lft-logo

PIBIC

Participação dos bolsistas de Iniciação Científica do Núcleo de Memória nos Seminários PIBIC (Programa Institucional de Iniciação Científica) da PUC-Rio.

2019 INTEGRAÇÃO E CONFLITO EM UM PATRIMÔNIO HISTÓRICO: O SOLAR GRANDJEAN DE MONTIGNY E SUAS RELAÇÕES DE PODER NO PERÍODO 1951-1963

Autor: 
Mariana Gomes Barbosa, bolsista IC (2018-)

A presente pesquisa tem como objetivos: contextualizar os agentes sociais que gerem o Solar, que são o IPHAN e a PUC-Rio; elucidar as divergências geradas pelos diferentes interesses acerca do patrimônio histórico Solar Grandjean de Montigny, assim como suas consequências, no período de 1951-1963; contribuir com uma reflexão teórica acerca de uma das categorias conceituais mais complexas da geografia, o território.

2019 DE “PARQUE MODELO” AO ESQUECIMENTO: OS PROCESSOS DE REMOÇÃO DO PARQUE PROLETÁRIO DA GÁVEA

Autor: 
Eric Damião Duarte, bolsista IC (2017-)

A memória é formada por lembranças e esquecimentos, de maneira individual e coletiva. É construída através dos laços e afetos entre os que a compartilham. O Parque Proletário da Gávea é um local rico em memórias, sejam essas boas ou ruins. Caracterizado por ser uma comunidade, a ideia de coletividade prevalece, até mesmo depois da sua remoção, tanto simbólica quanto material, na qual, famílias, amigos e amores foram separados.

2019 DUAS VÊNUS NEGRAS PARA ESCULPIR UMA HISTÓRIA DE RESISTÊNCIA

Autor: 
Cláudia Cristina Ferreira de Freitas, bolsista IC (2018-)

O que vou apresentar não é apenas um trabalho, mas uma descoberta de pesquisa sobre uma escultura sem rosto encontrada nos fundos do jardim de uma casa quase bicentenária. É algo para lerem e refletirem sobre a vida de uma pessoa que conheci através das minhas pesquisas, esquecida em um vale na África do Sul, e de uma escultura doada por um italiano abrasileirado, que retratava em suas obras o jeito brasileiro de ser e de viver.

2019 SOLAR GRANDJEAN DE MONTIGNY E SUAS EXPOSIÇÕES (1980-2018)

Autor: 
Telma Bonniau Gitirana, bolsista PICT Sênior (2018-)

O trabalho refere-se à análise das exposições realizadas no Solar entre os anos de 1980 e 2018. A trajetória das exposições é um dos eixos de construção do acervo documental, cultural e social do Solar. Ao consultar o inventário das exposições do Solar, escolhi duas delas como objeto de estudo: Solar: A morada carioca - Grandjean de Montigny e o Solar da Gávea (1992) e Solar: Acervo – obras em obras (2018).

2019 PERFORMANCE, POÉTICA E POLÍTICA: REPERTÓRIO DOS MOVIMENTOS ARTÍSTICO-CULTURAIS DA PUC- RIO (1974-1981)

Autor: 
Rodrigo Lauriano Soares, bolsista IC (2015-)

A pesquisa como um todo é uma forma de estudar a memória da Música Popular Brasileira a partir do movimento estudantil da PUC-Rio e das atividades musicais. O que busco compreender é como a Música Popular Brasileira se estrutura nos movimentos culturais universitários, assumindo também um papel de resistência e canal de expressão dos anseios que eram reprimidos pela censura.

2019 “PUC TERRITÓRIO LIVRE”: IMPRENSA E RESISTÊNCIA UNIVERSITÁRIA (1974-1985)

Autor: 
Julia de Paula França, bolsista IC (2017-)

Mais do que olhar os movimentos docente e estudantil da PUC-Rio por meio dos seus periódicos, os jornais encontrados vão ser analisados como parte de um fenômeno maior: a imprensa alternativa.

2018 “UM MUNDO DISTANTE PARA GENTE QUE MORA PERTO”: PARQUE PROLETÁRIO DA GÁVEA (ANOS 1940 E 1960)

Autor: 
Eric Damião Duarte, bolsista IC (2017-)

Orientadores: Profa. Margarida de Souza Neves, Clóvis Gorgônio e Eduardo Gonçalves
O objetivo deste artigo é colocar em evidência a experiência de fazer parte desses parques e mostrar como era o modelo de vida dos moradores desse espaço, um local carregado de esperança e histórias de vida.

2018 A CHAVE, AS CASAS E AS PORTAS: A ESCRITA FICCIONAL EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LETRAS

Autor: 
Gabriella Juvenal Figueredo, bolsista IC (2017-2018)

Orientadores: Profa. Margarida de Souza Neves, Clóvis Gorgônio e Eduardo Gonçalves
Como estudante de Letras e a primeira aluna do meu curso selecionada para fazer parte da equipe do Núcleo de Memória, procuro investigar trabalhos acadêmicos – dissertações e teses – de três autoras com escrita ficcional. Quero falar sobre os espaços para a realização dessa escrita dentro de uma pós-graduação como a da PUC-Rio e em outras universidades do Rio de Janeiro.

2018 “UM GALO SOZINHO NÃO TECE UMA MANHÔ: O MOVIMENTO DOCENTE NA PUC-RIO ENTRE OS ANOS 1977 E 1990

Autor: 
Julia de Paula França, bolsista IC (2017-)

Orientadores: Profa. Margarida de Souza Neves, Clóvis Gorgônio e Eduardo Gonçalves
A atenção deste trabalho tem como foco a história e a memória da categoria dos professores, com recorte na luta iniciada por eles no período da redemocratização política no Brasil. Foi nessa época que o movimento docente se fortaleceu e houve o surgimento de Associações de Docentes (ADs) em várias universidades.

2018 O MUSICLUBE DA PUC-RIO E SUAS ARTICULAÇÕES COM A MÚSICA, CULTURA E MOVIMENTO ESTUDANTIL (1977-1981)

Autor: 
Rodrigo Lauriano Soares, bolsista IC (2015-)

Orientadores: Profa. Margarida de Souza Neves, Clóvis Gorgônio e Eduardo Gonçalves
Foram três os objetivos propostos para essa etapa: caracterizar o GUM, CECA e Musiclube para compará-los, permitindo verificar se há um projeto para o movimento musical na PUC-Rio; identificar como é apresentado o debate sobre cultura na PUC-Rio, feito por alunos em informativos e jornais; e a partir da relação entre Musiclube e DCE, procurou-se verificar se a dinamização das atividades políticas criava um clima favorável ao consumo de produtos culturais considerados críticos.